Arquivo | Estudo Bíblico RSS feed for this section

SALVAÇÃO – Está Justificado

4 Dez

SALVAÇÃO – Está Justificado

salvacao“…sendo justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus…(Romanos 3. 21- 26)

Antes de Jesus morrer na cruz, suspirou aliviado – está consumado. A primeira parte da redenção estava concluída. O que dependia dele, que era se entregar como sacrifício perfeito tinha sido feito – ele morreu pelos nossos pecados. Até  à morte dependia exclusivamente do homem chamado Jesus. Mas, para que a conquista completa fosse concretizada era necessária a sua ressurreição, o que aconteceu por intervenção de Deus ao terceiro dia após sua morte.

A justificação, como ato de fé, resultado da graça de Deus, tornou-se viável e garantida, trazendo grandes benefícios.

  1. O QUE SIGNIFICA SER JUSTIFICADO?
  2. a) Quitar a dívida, ser declarado justo. Como tentou explicar o Teólogo Myer Pearman: “O réu está perante Deus, o justo juiz; mas, ao invés de receber sentença condenatória, ele recebe a sentença de quitação”.
  3. b) Pela fé em Cristo, o redimido não deve nada a divindade, portanto está livre do pecado e de toda espécie de maldição.
  4. c) Como escreveu Christmas Evans: “A justificação outorga ao crente o direito e a garantia da glória futura, a respeito da qual as Escrituras nos fornecem a promessa”.
  5. BENEFÍCIOS DA JUSTIFICAÇÃO
  6. a) Os principais benefícios da justificação:
  • A conquista da paz;
  • O acesso à graça divina;
  • E a esperança da glória. “Justificados mediante a fé, temos paz com Deus, por meio de nosso Senhor Jesus Cristo; por intermédio de quem obtivemos igualmente acesso, pela fé, a esta graça, na qual estamos firmes; e gloriemo-nos na esperança da glória de Deus”. (Rm 5. 1-2)
  1. b) Há dois elementos fundamentais para que  fosse disponibilizado o direito à justificação:
  • O que Cristo fez por nós;
  • E o que fazemos em relação à fé que temos. Fé em Cristo é igual concordar e aceitar tudo o que ele conquistou por nós na cruz.
  • Beneficie-se de tudo, usando apenas a fé. “Justificados mediante a fé”.
  1. A JUSTIFICAÇÃO APONTA PARA A BONDADE E OS FEITOS DE DEUS, E NÃO PARA O FEITOS HUMANOS
  2. a) O homem não é justificado pelos seus feitos: “…sabendo, contudo, que o homem não é justificado por obras da lei, e sim, mediante a fé em Cristo Jesus…(Gl 2. 16)
  3. b) Os cristão precisam dar mais valor ao que Cristo já fez, e deixar de querer colocar à mão do ego, como se o que Ele fez ainda não satisfaz as exigências de Deus e as expectativas humanas, quanto ao perdão completo e plena justificação.
  4. c) Cada vez que inventamos coisas extras como garantia da justificação, tentamos desfazer, tanto a bondade, quanto o poder de Deus em relação seus atos misericordiosos.
  5. d) O que Cristo realizou foi – completo, abrangente, sem distinção e perfeito. Tão somente, creiamos!

Não há nada mais que glorifique a Deus, do que nossa fé nos seus atos de amor à humanidade. Louvá-lo, sem reconhecer que a nossa justificação vem da parte Dele é um escárnio. Creia e serás salvo e também totalmente justificado.

Está justificado é a melhor posição que a pessoa pode se encontrar.

Francisco Meirinho

www.prmeirinho.zip.net

 

Anúncios

MORTE NECESSÁRIA

27 Mar

MORTE NECESSÁRIA

imacoroaespCerta pessoa, indagada sobre o fato de sua demonstração religiosa, quanto ao período como este, também conhecida como semana da paixão, onde se reflete sobre o sofrimento, morte e ressurreição de Cristo, expressou ter dúvidas quanto a tudo o que se refere a Cristo e sua paixão, mas se tornara um praticante de ritos e liturgias, porque  foi dessa forma que tinha sido educado.

Apesar de alguns terem dúvidas, e outros não compreenderem o porquê do processo doloroso da vida de Cristo, buscando nas escrituras, sem muita explicação lógica, Cristo e os apóstolos foram contundentes em afirmar, que sua morte era necessária.

Era necessária, porque estava escrito: “A seguir Jesus lhes disse: São estas as palavras que eu vos falei, estando ainda convosco, que importava que se cumprisse tudo o que de mim está escrito na Lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos. Então se lhes abriu o entendimento para compreenderem as Escrituras; e lhes disse: Assim está escrito que o Cristo havia de padecer, e ressuscitar dentre os mortos no terceiro dia”. (Lucas 24. 44-46)

Nos primeiros anos apostólicos eram considerados Escrituras – A Lei, os Salmos e os profetas, e a base de compreensão  consistia em saber se os fatos se fundamentavam nas Escrituras, e isso ficou, definitivamente comprovado.

Mais tarde, Paulo em visita a Tessalônica, onde havia uma sinagoga judaica, procurou os judeus para mostrar que, segundo as escrituras, Cristo deveria sofrer, morrer e ressuscitar: “…expondo e demonstrando ter sido necessário que o Cristo padecesse e ressuscitasse dentre os mortos; e que este é o Cristo, Jesus, que eu vos anuncio”. (Atos 17. 1 – 4)

O processo vicário de Cristo foi necessário. Estava escrito. Logo, considerando que a nossa salvação e libertação dependeria de seu sacrifício, também se tornou necessário, que, tanto o Cristo, quanto o que fez, fosse aceito por fé, para que o resultado se transformasse em salvação pessoal.

Se a morte dele foi necessária, para o início da história redentora, a igreja de Cristo, se desejar, ou continuar ser igreja Dele, se faz necessário que essa mensagem, que se tornou fato, seja imprescindível e totalmente incorporada na vida dos seus seguidores.

Foi necessário que ele morresse, para que as nossas necessidades espirituais fossem supridas. É necessário crer!

(F. Meirinho)

  • SOFRIMENTO E MORTE DE CRISTO

A razão humana jamais entenderá a razão da morte de Cristo. O que acontecia nos bastidores do celeste nenhum terrestre foi capaz de deslindar. Mas, da parte de Cristo estava claro o seu destino: “Não deveria o Cristo sofrer, para depois entrar na sua glória?

Morrer para a mente de Cristo, era desvendar e abrir o caminho para a vida. Afirmou: “Se o grão de trigo cair na terra e não morrer, fica ele só. Mas, se morrer dá muito fruto”. Ele estava predestinado a frutificar. Sua morte consistia, no processo natural, através da qual, a vida resultaria da morte.

Cada cristão, que se sente beneficiado pela morte que produz vida, não se furta em testemunhar sua experiência de salvação e libertação, desde os tempos mais remotos.

São Martym deixa sua síntese sobre a vida o sacrifício de Cristo: “Ó Deus, seu sacrifício apaziguou tua ira. Seu sangue lavou minhas impurezas. Sua cruz quebrou a minha maldição. Sua morte fez expiação por mim. Colocaste tua palavra diante de mim como uma tocha, tocaste-me o coração, para que eu abominasse todos os outros méritos, com exceção dos de Jesus”.

(F. Meirinho

FINANÇA ABENÇOADA

14 Dez

Imafinanca“…e tudo quanto ele faz será bem sucedido. (Sl 1. 1-3)

Descartando o conceito de – teologia de prosperidade -, muito em voga, e que em parte tem sentido em parte não,   e abraçando o conceito de Deus quanto a prosperidade de seus filhos, qual a base real que encontramos para afirmar que Deus como Pai deseja que seus filhos sejam prósperos? Vamos iniciar falando de uma prosperidade ampla que se espraia a todas as áreas, mesmo àquelas que nem sempre possam ser prioritárias, tanto para Deus, quanto para o homem.

Como? Nem sempre Deus está interessado em deixar alguém rico e famoso. Como também, nem todos os cristãos buscam riquezas, mas isso não os impedem de serem prósperos. Para elucidar um pouco mais sobre isso, vamos por em destaque o seguinte:

  1. 1.    VOCÊ GOSTARIA DE SER  PRÓSPERO?

1.1 – Esta pergunta poderia ser substituída por outras, como: Você gostaria de casar, morar em Nova York, ser uma pessoa famosa, ter uma família exemplar, comprar o melhor carro do mercado, ter férias anual em lugares famosos, ter um excelente emprego, ser professor, empresário, médico, engenheiro, etc? A resposta pode ser: meu sonho é outro.

1.2  – Se pensarmos o que  gostaríamos de ter e ser, a lista é infindável, mas normalmente temos e somos, partindo das seguintes primícias: O que sonhamos, o que buscamos e o preço que pagamos para isso. Mesmo assim, pela experiência de vida, entendemos que nem todos os sonhos se realizam, nem tudo que buscamos achamos, e nem todo preço que pagamos tem resultado esperado.

1.3  – Qual é o princípio?

a)     Nem todas as sementes dão frutos;

b)   Os frutos não dependem só da semente, mas do ambiente total: Terra, água, clima, cuidado…

c)    Você já possui semente para lançar?

d)   Onde deseja lançar a semente?

e)    Está preparado para acompanhar o processo de crescimento da semente, que resultará em frutos?

  1. QUANDO QUEREMOS ALGUMA COISA DEVEMOS: Preparar, avaliar, buscar,  pagar o preço exigido.

2.1 – PREPARAR

a)    Para qualquer área profissional, ministerial, social que se escolha, a preparação é fundamental.

b)   Deus respeita os nossos anseios, mas espera pelo menos duas coisas: 1) que sejam compatíveis com os seus princípios; 2) que você faça a sua parte em relação ao que anseia.

2.2 – AVALIAR

a)    Avaliar é ponderar, é refletir sobre a viabilidade, é se inteirar do máximo, de tudo quanto gira em torno daquilo que queremos.

b)   Se depois de avaliarmos, acharmos que é impossível, nada acontecerá.  Mas se é exatamente isso que queremos, não podemos desistir. É aí que a fé surge para mostrar que há algo mais além do nosso horizonte.

2.3 – BUSCAR

a)    Na busca, tanto devemos ter o compromisso de buscar – a coisa – quanto, buscar meios para mantê-la. Exemplo: Quem sonha em ganhar um carro já deve está se preparando para ter uma garagem. Quem sonha em ter filhos, deve preparar-se para ter mais um quarto.

b)   Se você é um sonhador que nada faz para receber o que procura, seu projeto de vida, não passa de um sonho.

2.4 – PAGAR O PREÇO

a)    Pagar o preço é se antecipar, saindo da zona do conforto para a realização.

b)   Pagar o preço é saber que nada na vida vem de graça, pois até a Graça de Deus, teve um preço alto, pago pelo seus autores: Deus que entregou o filho, e o filho que se submeteu voluntariamente ao caminho da cruz.

c)    Pagar o preço é saber que trabalhar é preciso: Trabalhar é – esforçar, lutar, estudar, criar, dedicar, sofrer, para ter o que queremos, que nos levará a um padrão de vida que desejamos.

  1. 3.    VOCÊ SONHA EM SER FINANCEIRAMENTE ABENÇOADO?

3.1 Todos que seguem as orientações de Cristo já são abençoados financeiramente. O que pode acontecer é não terem aprendido como administrar as bênçãos recebidas:

a)    Você já parou para calcular quanto custa por ano para manter uma vida devassa, de vícios , contrariando  princípios de  Deus.

b)   O pecado não só gera a morte, mas também tem prejuízo financeiro.

c)    Experimente investir o dinheiro que você gastaria se não estivesse em Cristo. Pense! Você investiria no Reino de Deus melhor, e sobraria muito para seu projeto pessoal.

* Tudo o que temos precisa ser bem administrada, inclusive as bênção de Deus. Lembre-se de Esaú, que trocou a bênção da primogenitura por um prato de sopa…

3.2 – Em Cristo somos abençoados financeiramente: 1) Pelo abandono de práticas perniciosas; 2) Pela assimilação de um nova maneira de viver; 3) Pela captação dos mandamentos adotados 4) Pelo princípio do  pedir, dar e receber; 5) Pelas promessas estabelecidas por Deus.

a)    Pelo abandono de práticas perniciosas. Já nos referimos que pecar contra Deus custa caro. O vício que contradiz os princípios cristãos custa caro, e os resultados disso tudo: Moral, social, físico –  custa caro!

b)   Pela assimilação de uma nova maneira de viver. Assim como os judeus, e outros povos têm sua própria cultura, devemos entender que – somos uma nação eleita. Como tal, apesar de vivermos nos Estados Unidos, Brasil, Portugal, temos um cultura paralela. Resistimos práticas de culturas, mesmo do nosso pais, quando se opõem a Cristo.  Por isso, as tradições  que robustecem verdades essenciais do cristianismo que professamos, precisam ser preservadas.

c)    Pela captação  dos mandamentos e conceitos adotados. Vamos ver alguns, que nos ajudam a eliminar á ideia surreal de que a prosperidade vem de Deus de forma mística, apenas:

  • A instrução produz prosperidade: 1) “Pobreza e afronta sobrevêm ao que rejeita a instrução, mas o que guarda o mandamento será honrado”. (Pv 13. 18) 2) Se atentamente ouvires a voz do Senhor, tendo cuidado de guardar todos os mandamentos (…) o Senhor te exaltará… (Dt 28. 1-14).
  • A honestidade é aliada da bênção financeira. “O que é ávido por lucro desonesto, transtorna a sua casa, mas o que odeia o suborno, esse viverá”.  (Pv 15. 27)
  • O trabalho diligente leva à riqueza. “O que trabalha com a mão remissa empobrece, mas a mão dos diligentes vem a enriquecer-se” (Pv 10. 4)

d)   Pelo princípio do dar, pedir e receber.  Somos incentivados a dar a Deus e a seus projetos: (2 Co 9. 8; Rm 13. 7; MT 22. 21; 1 Co 16. 2). O resultado da liberalidade é prosperidade, porque nos tornamos sensíveis para sermos abençoados por todos os meios que Deus disponibiliza: Pelo fé, oração, trabalho, dedicação, solidariedade, inteiração de seus princípios.

*  Quando não há  liberalidade, nossa mente se torna fechada e nos colocamos sempre no centro, não dando espaço para Deus e seus projetos. Não devemos esquecer que Deus deseja nos abençoar através da expansão de seu reino na terra.

e)    Deus deseja nos abençoar  pelas promessas estabelecidas. Como filho de Deus, que tem o  seu viver embasado no principio da piedade, a promessa de prosperidade fica garantida: “Bem aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios (…) o Seu prazer está na lei do Senhor (…) Ele é como árvore plantada junto a corrente de água (…) Tudo quanto fizer prosperará (Sl. 1. 1-3)

  • Quanto mais inteirados dos princípios de Deus, mais articulados seremos  para servi-lo com base no que é essencial à vida cristã – o amor e a fé. Tudo Isto pode ser revertido em bênção financeira, depende de você.

Pr. F. Meirinho

www.prmeirinho.zip.net

A NECESSIDADE DE UM SALVADOR

20 Out

O homem pecou e foi destituído da glória de Deus, tornou-se perdido e por esta razão precisa ser encontrado. Sendo assim, Deus passou a agir nessa direção e enviou Jesus Cristo para ser nosso salvador. Alguns afirmam que o homem não precisa de um salvador, e sim, de um protetor. Entendemos que a procura por protetor é maior do que a procura por salvador. No querer ter um protetor, um guia, muitas pessoas têm sido enganadas por falsas religiões e falsos deuses e falsos lideres. Entretanto, a Bíblia nos mostra  que o homem precisa mesmo,  em primeiro lugar, é de um – salvador.

 

Fundamentação Bíblica

Romanos 5.

1. Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo,

2. Por meio de quem obtivemos acesso pela fé a esta graça, na qual estamos firmes e nos gloriamos na esperança da glória de Deus.

10. Se, quando éramos inimigos, fomos reconciliados com Deus mediante a morte de seu filho, quanto mais agora, estando já reconciliado, seremos salvos pela sua vida!

Não apenas isso, mas também nos gloriamos em Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo, mediante quem recebemos agora a reconciliação.

11. Não apenas isso, mas também nos gloriamos em Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo, mediante quem recebemos agora a reconciliação.

12. Portanto, assim como o pecado entrou no mundo por um homem, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram.

Efésios 2.

8. Pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não é vosso é dom de Deus.

9. Não de obras, para que ninguém se glorie;

10. Pois somos obra sua, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus preparou antes, para que andássemos nela.

Romanos 10.

8. Porém, o que ela diz? A palavra está perto de ti, em tua boca e em teu coração, isto é, a palavra da fé que proclamamos.

9. Se com tua boca confessares que Jesus é Senhor, e creres em teu coração que Deus o ressuscitou dos mortos, serás salvo.

10. Pois é com o coração  que se crê para justiça, e com a boca se confessa para salvação.

Lucas 19.

10.   Porque o filho do homem veio buscar e salvar o que estava perdido.

Por que Necessitamos de um Salvador?

 Paulo escrevendo aos romanos, disse: “pois todos pecaram e carecem da glória de Deus (Rm 3. 23). Quando os nossos primeiros pais pecaram contra o Senhor Deus, eles transgrediram o mandamento. Eles eram possuidores da vida eterna e viviam no paraíso previamente preparado, para que pudessem usufruir de toda a felicidade. Este pecado passou a todos os homens, separando-os do criador.

 

Cada pessoa ao nascer, já nasce sob efeito direto do pecado. Todos nascem em pecado, como expressou o Rei Davi: “Eu nasci em iniqüidade e em pecado me concebeu minha  mãe” (Salmos 51. 5). O pecado trouxe as seguintes conseqüências:

a) Separou o homem de Deus. A partir do pecado o homem fugiu da presença de Deus. “Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça” (Isaias 59. 2). O homem separado de Deus não pode viver bem. Ele percebe que algo está lhe faltando, porém, como o seu coração  está em trevas ele acaba ouvindo mais as trevas do que  a luz.

b) O pecado gera a morte. “O salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, Nosso Senhor (Romanos 6. 23). Do ponto de vista espiritual, o homem  que ainda não teve um encontro verdadeiro com Jesus Cristo está morto nos seus delitos e pecados.

c) O homem perdeu-se. A condição do homem sem Deus é de perdido. Como perdido ele vive desorientado, e por causa de toda essa situação, Deus providenciou-lhe um escape, garantindo-lhe oportunidade de salvação, através de seu filho Jesus Cristo “Porque o filho do  homem veio buscar e salvar o perdido”(Lucas 19. 10).

 Como Vive um Homem sem Deus?

 É claro que não vive bem! Separado de Deus, morto espiritualmente e perdido, não pode viver bem. O Apóstolo Paulo referindo-se a essa triste e lamentável condição, escreveu: “E, por haverem desprezado o conhecimento de Deus, o próprio Deus os entregou a uma disposição mental reprovável, para praticarem coisas inconvenientes, cheios de toda injustiça, malícia, avareza e maldade; possuídos de inveja, homicídio, contenda, dolo e malignidade, sendo difamadores, caluniadores, aborrecidos de Deus, insolentes, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais, insensatos, pérfidos, sem afeição natural e sem misericórdia (Romanos 1. 28 – 31).

Este é o estado do coração da maioria dos homens, porém, não é o desejo de Deus que o homem seja assim, por isso, enviou Jesus Cristo para salvar a humanidade. Você agora pode dar graças a Deus, porque ele alcançou o seu coração e por isso você passou a ter uma nova vida!

O plano de Deus, a partir da queda, foi resgatar a humanidade. Através desse resgate abria, para toda humanidade, a oportunidade de reconciliação, que por sua vez, lhe dava o direito de possuir uma nova vida através de Jesus Cristo. Ter nova vida, não é ter uma nova religião, e sim, ter a vida transformada pelo Evangelho (Romanos 1. 16).

O Novo Nascimento

No Evangelho de  João 3. 1 – 15 encontramos um texto interessante que mostra o encontro de Jesus com Nicodemos. Ele tinha perguntas a fazer, e Jesus, de forma resumida, mas essencial, respondeu-lhe: “ Se alguém não nascer de novo não pode ver o reino de Deus”. Essa resposta de Jesus mostrou-lhe que,  apesar de sua religião, precisaria nascer de novo. Nicodemos replicou-lhe – como pode?

Lendo toda a passagem concluímos que, Jesus ensina sobre a necessidade que a pessoa tem de experimentar o novo nascimento. Este processo se dá quando a pessoa recebe a Jesus Cristo como seu salvador e Senhor. João descrevendo isso, disse: “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem filhos de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome, os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus (João 1. 12).

Pelo novo nascimento nos tornamos filhos de Deus. Se você recebeu a Jesus Cristo como seu salvador; nasceu  espiritualmente de novo, conseqüentemente tornou-se filho de Deus. Sendo filho é membro da família de Deus. As evidências da nova vida em Cristo estarão aparecendo em sua vida. Muitas coisas que você praticava, fazia, gostava, que estavam contra a vontade do Senhor, você não terá mais prazer em fazê-las. Seu coração terá uma nova alegria; e mais, você sentirá vontade de melhorar a sua vida espiritual, através das orações, meditação na palavra de Deus, resultado do amor que o Espírito Santo derramará sobre você (Romanos 5. 1-5).

O Novo Nascimento produz nova vida. Essa experiência leva-nos a viver uma vida cheia de graça, bondade, alegria e amor. É claro que você terá que lutar para manter a sua nova vida. Forças espirituais do mal não estão contentes com a sua decisão, mas, considere-se, pela fé, vitorioso! Reafirme esta vitória todos os dias: Lendo a Bíblia, fazendo orações, participando das reuniões e buscando ajuda espiritual dos irmãos que estão mais próximos de você.

* Extraído do livro – LUZ DAS SAGRADAS LETRAS – Autor: Francisco Meirinho. Pode ser encontrado na – Emanuel Church nos Estados Unidos e na Livraria RHEMA – JOINILLE – SC

Pr. F. Meirinho

Deixe a

ASPERSÃO REFLEXIVA

Chegar à sua mente

http://www.prmeirinho.zip.net/

http://fmeirinho.wordpress.com/

https://twitter.com/FMEIRINHO

https://ccalternativa.wordpress.com/

https://www.facebook.com/pages/Comunidade-Cristã-Alternativa/231385436963620

 

A IMPORTÂNCIA DA PALAVRA DE DEUS

11 Ago

 

A IMPORTÂNCIA DA PALAVRA DE DEUS

“Para sempre, ó Senhor a tua palavra permanece no céu”
(Salmos 119 . 89)

De Deus procede a palavra de vida. Através dela tudo começou. A partir dela as pessoas começam a compreender a origem de todas as coisas, a razão da vida e do viver..
1 – ELA É ETERNA
a) Seca-se a erva, e cai a sua flor, mas a Palavra de nosso Deus permanece para sempre”. (Is 40. 8)
b) Esta palavra é a base da evangelização: “…Ora, esta é a palavra que vos foi evangelizada”. (1 Pe1. 25)
c) “Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não hão de passar”. (Mt 24. 35).

2 – ELA É ALIMENTO PARA ALMA
Pela Palavra de Deus somos espiritualmente nutridos. Não há cristianismo, nem espiritualidade, sem a palavra de Deus operando em nosso interior:
a) Deve ser guardada no fundo do coração: “Do mandamento dos seus lábios nunca me apartei, escondi no meu íntimo as palavras da sua boca. (Jo 23. 12)
b) Deve ser degustada: Quão doces são as tuas palavras ao meu paladar! mais que o mel à minha boca. (Sl119.103)
c) Deve ser desejada. “Desejai ardentemente, como crianças”, recém-nascidas, o genuíno leite espiritual, para que por ele vos seja dado crescimento para a salvação” (1 Pe 2.2)

3 – ELA É UM FAROL
Você já pode imaginar o que representa viver nas trevas? As pessoas que não conhecem a Cristo estão em trevas, por isso não vêem e nem entendem as coisas espirituais. Mas, a palavra, como luz está disponível a todas as pessoas que desejam andar na luz:
a) Que ilumina: “Os preceitos do Senhor são retos e alegram o coração, o mandamento do Senhor é puro e ilumina os olhos”. (Sl 18. 9).
b) Que oferece Luz para o caminhar: ”Lâmpada para os meus pés e a tua Palavra e luz para o meu caminho. (Sl 119, 105)
c) Que esclarece: “A revelação da Tua Palavra esclarece e dá entendimento (Sl 119.130)
d) Que está nos mandamentos: “Porque o mandamento é lâmpada e a instrução luz, e as repreensões da disciplina são o caminho da vida”. (Pv 6. 23)

4. – ELA É PODEROSA
Quando estamos em Cristo, estamos na palavra. O resultado é força interior, poder, energia. Como está a sua energia? Deixa a palavra aquecer sua vida e produzir energia à sua fé, esperança e vida diária.
a) Deixa esta chama lhe envolver: “Portanto assim diz o Senhor, o Deus dos Exércitos: visto que proferiram eles tais palavras, eis que converterei em fogo as palavras em tua boca…”. (Jr 5.14).
b) Destrua as muralhas com a palavra: “Não é a minha palavra fogo, diz o Senhor, e martelo que esmiúça a penha? Jr 23. 39)
c) Conte com esta força que transmite vida. “…enquanto eu profetizava (…) se ajuntavam cada osso ao seu osso…(Ez 37. 7)
d) É poder que pode salvar nossa alma “Pois não me envergonho do evangelho, porque e poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e depois do grego”. ( Rom 1. 16)
e) É uma arma de defesa “Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que e a palavra de Deus”. (Ef 6,17)

Deixe a Palavra de Deus ser importante na sua vida. Com ela sua vitória será garantida.

Pr. F. Meirinho
http://www.prmeirinho.zip.net
http://fmeirinho.wordpress.com
http://ccaltenativa.wordpress.com
facebook:F. Meirinho
Facebook: Comunidade Cristã Alternativa
Twitter:@FMeirinho

MORDOMIA CRISTÃ

4 Ago

ImagemMORDOMIA CRISTÃ

A palavra mordomo relacionada ao novo testamento, que tem origem no hebraico é: a) Ha-ish asher al que significa: homem que está sobre; b) hasher al bayith – quem está sobre a casa e – c) bem mescheq – filho de aquisição. De origem grega temos: a) Epítropos – encarregado, encontrado três vezes: Mt 20. 8; Lc 8. 3 e Gl 4. 2. b) Oikonomo, mordomo, de onde vem a palavra economia, economista. Oikos – casa + nomos – regras, leis, costumes. Síntese: Um economista estuda para ser um – administrador da casa, segundo a lei, ou regra. Neste caso, não deixa de ser um mordomo, cada cristão que é chamado para ser salvo, e treinado para ser mordomo, segundo as regras do Evangelho da Graça,  principalmente sobre três categorias:  Mordomia do tempo, do tesouro e do talento.

  1. 1.    MORDOMIA DO TEMPO

a)    O tempo passa, ou passamos pelo tempo? De qualquer forma o tempo tem seu aspecto relativo. Alguém diz: Este ano o tempo passou rápido!

b)   Para muitas coisas na vida, o tempo é objetivo e real. O juiz apita e diz: Acabou o tempo! Ou, tempo esgotado. Seria o tempo para cada um de nós, um período no espaço no qual tenho tarefa para cumprir?

c)    Dentro do espaço chamado tempo individual, Paulo recomenda: “Portanto, vede prudentemente, como andais, não como néscios, e sim como sábios, remindo o tempo, porque os dias são maus” (Ef 5. 16). Remir o tempo é aproveitar a oportunidade para ser bom, no mínimo – melhor. Hoje, você está melhor, ou pior? É tempo de refletir!

  1. 2.    MORDOMIA DO TESOURO

a)    Jesus disse:”Onde tiver o teu tesouro, ali estará o teu coração”. Esta declaração está recheada de sabedoria.  Para quem deseja saber onde está o seu coração, a dica é simples”Onde você investe? No que você acredita, e que merece depositar o seu tesouro?

b)   Paulo enfatiza a necessidade de aplicar parte do tesouro em aplicação eterna – (2 Co 9. 5 – 8):

–       V. 5. Achei conveniente (…) que preparassem donativos como expressão de generosidade e não de avareza…

–       V. 6. Afirmo: Aquele que semeia pouco, ceifará pouco. Quem semeia com fartura, com abundância ceifará.

–       7. Cada um contribua (…) não com tristeza ou por necessidade, porque Deus ama o que dá com alegria.

–       V. 8.  Deus pode fazer abundar (…) Tendo em tudo ampla suficiência, superabundeis em toda graça.

  1. 3.    MORDOMIA DO TALENTO

a)    Talentos são aptidões que temos: Naturais e/ou adquiridas. Alguém já disse: Tudo o que tenho e sou ofereço ao meu senhor. Na verdade, ser um mordomo consciente é descobrir que administrar os bens do grande Senhor do universo é, fazer parte do seu reino, como herdeiro natural.

b)   Pensei: Se não sou dono de mim e nem de nada no meu entorno, prefiro ser um bom mordomo do bem alheio, no qual me vejo incluso.

c)    A mordomia cristã é pessoal. “Na mordomia, nenhum homem pode realizar o dever do outro. Nenhuma procuração é permitida, ou possível. A mordomia envolve responsabilidade pessoal. (C. A. Cook)

Ser um bom mordomo é cuidar do bem do outro como se fosse seu. Aquele que disse: “Pai, eu quero que todos sejam um comigo, como eu sou um contigo” (JO  17. 21) – é o mesmo que expressou: “Pai, a minha vontade é que onde eu estou, estejam também comigo  os que me deste, para que vejam a minha glória…(Jo 17. 24). Está garantido ao mordomo fiel, ver e participar da glória do grande Rei.

Pr. F. Meirinho

www.prmeirinho.zip.net

http://fmeirinho.wordpress.com

http://ccaltenativa.wordpress.com

facebook:F. Meirinho

Facebook: Comunidade Cristã Alternativa

Twitter:@FMeirinho

SALVAÇÃO, BATISMO E SANTIFICAÇÃO

28 Jul

Nossa igreja a – E. Church – está ministrando sobre este tema neste final de semana. Mas, você pode reunir a sua família e seus amigos e compartilhar esta palavra de fé. Estamos comprometidos com a simplicidade do Evangelho – que é poder para libertar e salvar.

MINISTRAÇÃO:

SALVAÇÃO, BATISMO E  SANTIFICAÇÃO

No cristianismo, deixar de falar ou ignorar o tema salvação e os elementos que fazem parte desse processo é  como: sentar à  mesa de jantar e não participar da refeição, ir para uma reunião e não querer ouvir e nem falar, ou comprar uma bilhete de passagem, mas negar-se à viajar.  Portanto, se você vai às reuniões cristãs, possui uma bíblia, faz orações é porque você considera a salvação um  assunto sério e de seu interesse.

O QUE É SALVAÇÃO?

Ela envolve vários elementos como:  justificação, santificação,  regeneração, mas de forma direta e objetiva é, o meio de providência que Deus tomou, através de Cristo, para resgatar a pessoa da vida profana e da perdição eterna.

  • Jesus – o maior símbolo da salvação. “Ela dará à luz um filho, e você deverá dar-lhe o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos seus pecados”.  (Mt 1. 21) Procurar Jesus para tudo e menos para a salvação, é como ir ao banco sem necessidade de dinheiro.
  • Ele veio para salvar. Esta foi sua missão maior: “O filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido”. (Lc 19. 10)
  • Paulo entendeu bem a missão de Cristo: “Esta afirmação é fiel e digna de toda aceitação: Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores, dos quais eu sou o pior” (1 Tm 1. 15)
  • Os crentes precisam entender isso: “Visto que na sabedoria de Deus, o mundo não o conheceu por meio da sabedoria humana, agradou a Deus salvar os crentes – os que crêem por meio da loucura da pregação ”. (1 Co 1. 21)
  • Resumo: O homem está perdido. Jesus é o salvador e a pessoa que deseja ser salva precisa crer em Cristo e no seu Evangelho.

E DEPOIS?

Depois de salvo? O batismo é recomendado por Cristo: “Quem crer e for batizado será salvo…(Mc 16. 16). Você já creu? Então, chegou a hora! Primeiro você precisa crer.

  • O batismo é forma de dizer que você já creu.
  • Os primeiros cristãos faziam isso: “Os que aceitaram a sua palavra foram batizados…(At 2. 41)
  • O principal símbolo – ressuscitar para a vida: “Tendo sido sepultados com ele no batismo, no qual fostes ressuscitados mediante a fé…(Cl 2. 12)
  • E daí você já foi batizado? O que falta?

EM SANTIFICAÇÃO

Santificação está relacionada ao processo de separação, não social, mas espiritual. De tudo aquilo que não procede de Deus nos separamos, para produzir melhor comunhão com Deus, através do Espírito Santo. A santificação é resultado da nossa entrega e ação do Espírito em nós.

  • Separados para Deus: “Mas vós sois dele, em Cristo Jesus, o qual se nos tornou da parte de Deus, sabedoria, justiça, santificação e redenção.
  • Separado para o seu serviço: Eleitos (…) em santificação, para a obediência…(1 Pe 1, 2)
  • Deus continua trabalhando em nós: : “Se o seu coração tivesse uma placa, nela o Senhor Jesus escreveria: Estamos em obra”. (Apóstolo – Túlio Barros)
  • No processo vida cristã somos incentivados a guardar a palavra, ou seja, fazê-la se tornar realidade em nós. Nos envolver com a palavra de Cristo é muito mais do que os atos litúrgicos.  Isto sempre foi a grande preocupação de Cristo no seu ministério de ensino em relação aos seus discípulos. Hoje estamos desviando o foco, trocando a assimilação e prática da palavra pela participação liturgia, pela busca de ajuda divina para as nossas necessidades existenciais. É claro que Cristo deseja nos ajudar em tudo, mas, primeiramente que recebamos o seu reino (MT 6. 33)
  • Ele falou assim para alguns judeus que creram nele: “…Se vocês permanecerem firmes na minha palavra, verdadeiramente serão meus discípulos, e conhecerão a verdade e a verdade os libertará”. (Jo 8. 31-32) De acordo com o texto acima, entendemos que os judeus creram, mas precisam de algo mais:

–       ficar firmes na palavra para serem discípulos;

–       como resultado disso conheceriam a verdade;

–       e a verdade, conhecida e absorvida produziria a libertação.

* Será que não é falta desse processo, que muitos que se dizem cristãos, mas ainda não são livres. Pense!

Pr. F. Meirinho

www.prmeirinho.zip.net

http://fmeirinho.wordpress.com

http://ccaltenativa.wordpress.com

facebook:F. Meirinho

Facebook: Comunidade Cristã Alternativa

Twitter:@FMeirinho

Imagem