VEM CEAR!

2 Jun

imamesaÉ difícil compreender os mistérios que envolvem a mesa – do café, do almoço, do jantar. Em torno dela, os amigos se juntam, a família se reúne para conversar, estreitar amizade, interagir, brincar, sorrir…

Se você refletir melhor sobre o passado, logo verá, quantas coisas positivas surgiram em torno de uma mesa. Lembrará de pessoas importantes na sua vida, que em algum momento sentaram na mesma mesa.

Qual é a sua última lembrança positiva, que marcou a sua vida, que está relacionada à mesa? Pode ser que, seja o inicio do namoro que virou casamento, o aniversário de uma pessoa especial, ou uma palavra, um olhar, de alguém que não existe mais, ou apenas pequenos gestos. De qualquer maneira, você, queira ou não, é, diretamente ou indiretamente resultado de algo que aconteceu em torno da mesa, contando, é claro, com as refeições e reuniões habituais.

Jesus conhecia muito bem a importância dos encontros que se davam em torno da mesa. Sabia que o amor, a firmeza de caráter, os grandes ensinos, aliados as emoções pertinentes se entrelaçavam quando a família, os amigos sentavam à mesa. Talvez, por isso, considerando a importância de sua mensagem, formalizou um momento especial do partir e repartir do pão e do vinho entre seus seguidores. Não seria esta a forma que encontrou para poder compartilhar o seu amor, mostrando sua maior missão na terra, sua doação total em favor dos pecadores?  Sua própria vida oferecida, em que o pão e o vinho, simbolizassem respectivamente – seu corpo moído, seu sangue derramado na cruz do calvário. Tudo era exposto simbolicamente à mesa, da mesma forma como a cruz, formada de duas hastes – vertical, mostrando que tudo procede de Deus, e horizontal, cuja a mensagem tinha a intenção de revelar que o projeto divino visava a inclusão de toda a humanidade.

Pensou! Isso não pode ser esquecido. Paulo o apóstolo lembrou – a mesa do Senhor – não pode morrer,  e passou aos demais, dizendo:

“Pois recebi do Senhor o que também lhes entreguei: Que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão e, tendo dado graças, partiu-o e disse:  “Isto é o meu corpo, que é dado em favor de vocês; fazei isto em memória de mim”. (1 Co 11. 23)

A “mesa da memória”, não foi esquecida, e isto é o principal sentido da ceia do Senhor. Provavelmente, ajudou no decorrer da história, para que Jesus não fosse esquecido.

Jesus lembrado, é Jesus amado, reverenciado. Jesus lembrado leva cada a pessoa a perguntar  o porquê que não pode ser esquecido? Jesus lembrado não se refere ao imaginado, mas o fato redentor, seu sofrimento, sua morte, ressurreição, seus ensinos contundentes – seu amor.

Cada vez que você sentar-se em torno da mesa, poderá também lembrar- se de que ela é muito representativa, sem esquecer-se de que, das muitas mesas que existem, há a mais sublime – a mesa do Senhor, onde o cristão é convidado a sentar, tanto para refletir sobre o seu sacrifício, quanto para agradecer pela redenção e celebrar as grandes vitórias, com base na sua gloriosa ressurreição. Ele sofreu, para que não fôssemos punidos, morreu para que vivêssemos, ressuscitou para mostrar, que a vida continua em dimensões colossais. Vem cear! A mesa está pronta! Participando, não vamos esquecer, o que Ele fez, faz e fará.

Pr. F. Meirinho

www.prmeirinho.zip.met

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: