SALVAÇÃO, BATISMO E SANTIFICAÇÃO

28 Jul

Nossa igreja a – E. Church – está ministrando sobre este tema neste final de semana. Mas, você pode reunir a sua família e seus amigos e compartilhar esta palavra de fé. Estamos comprometidos com a simplicidade do Evangelho – que é poder para libertar e salvar.

MINISTRAÇÃO:

SALVAÇÃO, BATISMO E  SANTIFICAÇÃO

No cristianismo, deixar de falar ou ignorar o tema salvação e os elementos que fazem parte desse processo é  como: sentar à  mesa de jantar e não participar da refeição, ir para uma reunião e não querer ouvir e nem falar, ou comprar uma bilhete de passagem, mas negar-se à viajar.  Portanto, se você vai às reuniões cristãs, possui uma bíblia, faz orações é porque você considera a salvação um  assunto sério e de seu interesse.

O QUE É SALVAÇÃO?

Ela envolve vários elementos como:  justificação, santificação,  regeneração, mas de forma direta e objetiva é, o meio de providência que Deus tomou, através de Cristo, para resgatar a pessoa da vida profana e da perdição eterna.

  • Jesus – o maior símbolo da salvação. “Ela dará à luz um filho, e você deverá dar-lhe o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos seus pecados”.  (Mt 1. 21) Procurar Jesus para tudo e menos para a salvação, é como ir ao banco sem necessidade de dinheiro.
  • Ele veio para salvar. Esta foi sua missão maior: “O filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido”. (Lc 19. 10)
  • Paulo entendeu bem a missão de Cristo: “Esta afirmação é fiel e digna de toda aceitação: Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores, dos quais eu sou o pior” (1 Tm 1. 15)
  • Os crentes precisam entender isso: “Visto que na sabedoria de Deus, o mundo não o conheceu por meio da sabedoria humana, agradou a Deus salvar os crentes – os que crêem por meio da loucura da pregação ”. (1 Co 1. 21)
  • Resumo: O homem está perdido. Jesus é o salvador e a pessoa que deseja ser salva precisa crer em Cristo e no seu Evangelho.

E DEPOIS?

Depois de salvo? O batismo é recomendado por Cristo: “Quem crer e for batizado será salvo…(Mc 16. 16). Você já creu? Então, chegou a hora! Primeiro você precisa crer.

  • O batismo é forma de dizer que você já creu.
  • Os primeiros cristãos faziam isso: “Os que aceitaram a sua palavra foram batizados…(At 2. 41)
  • O principal símbolo – ressuscitar para a vida: “Tendo sido sepultados com ele no batismo, no qual fostes ressuscitados mediante a fé…(Cl 2. 12)
  • E daí você já foi batizado? O que falta?

EM SANTIFICAÇÃO

Santificação está relacionada ao processo de separação, não social, mas espiritual. De tudo aquilo que não procede de Deus nos separamos, para produzir melhor comunhão com Deus, através do Espírito Santo. A santificação é resultado da nossa entrega e ação do Espírito em nós.

  • Separados para Deus: “Mas vós sois dele, em Cristo Jesus, o qual se nos tornou da parte de Deus, sabedoria, justiça, santificação e redenção.
  • Separado para o seu serviço: Eleitos (…) em santificação, para a obediência…(1 Pe 1, 2)
  • Deus continua trabalhando em nós: : “Se o seu coração tivesse uma placa, nela o Senhor Jesus escreveria: Estamos em obra”. (Apóstolo – Túlio Barros)
  • No processo vida cristã somos incentivados a guardar a palavra, ou seja, fazê-la se tornar realidade em nós. Nos envolver com a palavra de Cristo é muito mais do que os atos litúrgicos.  Isto sempre foi a grande preocupação de Cristo no seu ministério de ensino em relação aos seus discípulos. Hoje estamos desviando o foco, trocando a assimilação e prática da palavra pela participação liturgia, pela busca de ajuda divina para as nossas necessidades existenciais. É claro que Cristo deseja nos ajudar em tudo, mas, primeiramente que recebamos o seu reino (MT 6. 33)
  • Ele falou assim para alguns judeus que creram nele: “…Se vocês permanecerem firmes na minha palavra, verdadeiramente serão meus discípulos, e conhecerão a verdade e a verdade os libertará”. (Jo 8. 31-32) De acordo com o texto acima, entendemos que os judeus creram, mas precisam de algo mais:

–       ficar firmes na palavra para serem discípulos;

–       como resultado disso conheceriam a verdade;

–       e a verdade, conhecida e absorvida produziria a libertação.

* Será que não é falta desse processo, que muitos que se dizem cristãos, mas ainda não são livres. Pense!

Pr. F. Meirinho

www.prmeirinho.zip.net

http://fmeirinho.wordpress.com

http://ccaltenativa.wordpress.com

facebook:F. Meirinho

Facebook: Comunidade Cristã Alternativa

Twitter:@FMeirinho

Imagem

Anúncios

VIVENDO AS PROMESSAS DE DEUS

22 Maio

VIVENDO AS PROMESSAS DE DEUS

“…naquele tempo, estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel, e estranhos às alianças da promessa, não tendo esperança, e sem Deus no mundo. Mas agora em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, fostes aproximados pelo sangue de Cristo.” (Efésios 2. 11- 13)

Temos em Cristo o direito das promessas de Deus. É necessário que saibamos sobre este direito, e quais promessas podemos reivindicar para as nossas vidas. No antigo Testamento o cumprimento de muitas promessas estavam atreladas ao cumprimento de mandamentos, mas, no Novo Testamento elas estão atreladas a única condição – Cristo. Se você está em Cristo tem direito, se não está perde o direito, mas não perde o dever de buscá-lo.

Vamos destacar, entre muitas, cinco especiais promessas que podemos usufruir, viver, experimentar.

1. RESPOSTAS ÀS ORAÇÕES – “e tudo quanto pedirdes em oração, crendo, recebereis.” (MT 21. 22)

a) O que é necessário?
· Pedir
· Crer
· Receber
b) O que escreveu o Bispo – William Mc Dowel: “O grande pecado da igreja moderna é a falta de expectativa. Oramos, mas na realidade, não esperamos ou confiamos que algo aconteça”.
c) O fato de nem sempre termos expectativa, porque podemos ter uma oração muito refém do rito religioso, que não contempla o todo. Não podemos simplesmente orar e ficar esperando, porque a oração circunscreve-se num processo pragmático, em que o intercessor se volta para aquilo que pede. Exemplo: Não podemos simplesmente orar pelos pobres do mundo e não agirmos contribuindo a seu favor.
2. FILIAÇÃO DIVINA – “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; a saber: aos que crêem no seu nome”. (Jo 1. 12)

a) Receber a Cristo dá o direito de se tornar filho.
b) Ao filho está reservada as prerrogativas do reino de Deus:
· “Ora, se somos filhos, somos também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo…(Rm 8. 17)
· Somos filhos da promessa – (Gl 4. 28)
3. PODER PARA REALIZAR GRANDES OBRAS
a) “…aquele que crê em mim, fará também as obras que eu faço…” (Jo 14. 12)
b) Você deve usar do direito de pedir, em nome de Jesus, para que algo extraordinário aconteça.
4. HERANÇA ESPIRITUAL
a) “…Não escolheu Deus os que para o mundo são pobres, para serem ricos em fé e herdeiros do reino que ele prometeu aos que o amam? (Tg 2. 5)
b) Deus em Cristo nos escolheu:
· para sermos ricos em fé;
· herdeiros do reino.
5. SEGURANÇA ESPIRITUAL
a) “…porque tudo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé. Quem é que vence o mundo senão aquele que crê ser Jesus o filho de Deus? (1 Jo 5. 4, 5)
b) Você está vencendo o mundo?
· vença nascendo de Deus;
· Vença mantendo sua fé viva;
· Vença, reiterando sua confiança de que Jesus está vivo e é o filho de Deus.
O que é simples, básico, fundamental, real no Novo Testamento, deve ser ação concreta na vida dos que aspiram viver às promessas de Deus.

Deus não tem compromisso com religiosos, com cristãos nominais, apenas. Deus tem compromisso, com firmes alianças com os seus filhos.

Definir-se de uma vez por todas como filho, é uma ação inteligente, para quem não deseja apenas perambular nos corredores dos templos, ou nas liturgias cristãs, que pouca eficácia tem, para quem ainda não experimentou viver, como filho, pertencente à família de Deus.

F. Meirinho

www.prmeirinho.zip.net
www.fmeirinho.wordpress.com

SALVAÇÃO – Está Justificado

4 Dez

SALVAÇÃO – Está Justificado

salvacao“…sendo justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus…(Romanos 3. 21- 26)

Antes de Jesus morrer na cruz, suspirou aliviado – está consumado. A primeira parte da redenção estava concluída. O que dependia dele, que era se entregar como sacrifício perfeito tinha sido feito – ele morreu pelos nossos pecados. Até  à morte dependia exclusivamente do homem chamado Jesus. Mas, para que a conquista completa fosse concretizada era necessária a sua ressurreição, o que aconteceu por intervenção de Deus ao terceiro dia após sua morte.

A justificação, como ato de fé, resultado da graça de Deus, tornou-se viável e garantida, trazendo grandes benefícios.

  1. O QUE SIGNIFICA SER JUSTIFICADO?
  2. a) Quitar a dívida, ser declarado justo. Como tentou explicar o Teólogo Myer Pearman: “O réu está perante Deus, o justo juiz; mas, ao invés de receber sentença condenatória, ele recebe a sentença de quitação”.
  3. b) Pela fé em Cristo, o redimido não deve nada a divindade, portanto está livre do pecado e de toda espécie de maldição.
  4. c) Como escreveu Christmas Evans: “A justificação outorga ao crente o direito e a garantia da glória futura, a respeito da qual as Escrituras nos fornecem a promessa”.
  5. BENEFÍCIOS DA JUSTIFICAÇÃO
  6. a) Os principais benefícios da justificação:
  • A conquista da paz;
  • O acesso à graça divina;
  • E a esperança da glória. “Justificados mediante a fé, temos paz com Deus, por meio de nosso Senhor Jesus Cristo; por intermédio de quem obtivemos igualmente acesso, pela fé, a esta graça, na qual estamos firmes; e gloriemo-nos na esperança da glória de Deus”. (Rm 5. 1-2)
  1. b) Há dois elementos fundamentais para que  fosse disponibilizado o direito à justificação:
  • O que Cristo fez por nós;
  • E o que fazemos em relação à fé que temos. Fé em Cristo é igual concordar e aceitar tudo o que ele conquistou por nós na cruz.
  • Beneficie-se de tudo, usando apenas a fé. “Justificados mediante a fé”.
  1. A JUSTIFICAÇÃO APONTA PARA A BONDADE E OS FEITOS DE DEUS, E NÃO PARA O FEITOS HUMANOS
  2. a) O homem não é justificado pelos seus feitos: “…sabendo, contudo, que o homem não é justificado por obras da lei, e sim, mediante a fé em Cristo Jesus…(Gl 2. 16)
  3. b) Os cristão precisam dar mais valor ao que Cristo já fez, e deixar de querer colocar à mão do ego, como se o que Ele fez ainda não satisfaz as exigências de Deus e as expectativas humanas, quanto ao perdão completo e plena justificação.
  4. c) Cada vez que inventamos coisas extras como garantia da justificação, tentamos desfazer, tanto a bondade, quanto o poder de Deus em relação seus atos misericordiosos.
  5. d) O que Cristo realizou foi – completo, abrangente, sem distinção e perfeito. Tão somente, creiamos!

Não há nada mais que glorifique a Deus, do que nossa fé nos seus atos de amor à humanidade. Louvá-lo, sem reconhecer que a nossa justificação vem da parte Dele é um escárnio. Creia e serás salvo e também totalmente justificado.

Está justificado é a melhor posição que a pessoa pode se encontrar.

Francisco Meirinho

www.prmeirinho.zip.net

 

SALVAÇÃO – Está consumado

7 Nov

“…como escaparemos nós, se negligenciarmos tão grande salvação? (Hebreus 2. 3)

salvacaoQuando os nossos primeiros pais pecaram contra o Senhor Deus, eles transgrediram o mandamento. Eles eram possuidores da vida eterna e viviam no paraíso previamente preparado, para que pudessem usufruir de toda a felicidade. O pecado passou a todos os homens, separando-os do criador.

 Cada pessoa ao nascer, já nasce sob efeito direto do pecado. Todos nascem em pecado, como expressou o Rei Davi: “Eu nasci em iniqüidade e em pecado me concebeu minha mãe” (Salmos 51. 5).

O pecado trouxe as seguintes consequências:

a) Separou o homem de Deus. A partir do pecado o homem fugiu da presença de Deus. “Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça” (Isaias 59. 2). O homem separado de Deus não pode viver bem. Ele percebe que algo está lhe faltando, porém, como o seu coração está em trevas ele acaba ouvindo mais as trevas do que a luz.

b) Foi o responsável para gerar a morte. “O salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, Nosso Senhor (Romanos 6. 23). Do ponto de vista espiritual, o homem que ainda não teve um encontro verdadeiro com Jesus Cristo está morto nos seus delitos e pecados.

c) O homem perdeu-se. A condição do homem sem Deus é de perdido. Como perdido ele vive desorientado, e por causa de toda essa situação, Deus providenciou-lhe um escape, garantindo-lhe a oportunidade de salvação, através de seu filho Jesus: “Porque o filho do homem veio buscar e salvar o perdido”(Lucas 19. 10).

 O ser humano separado de Deus, morto espiritualmente, não pode viver bem. O Apóstolo Paulo referindo-se a essa triste e lamentável condição, escreveu: “E, por haverem desprezado o conhecimento de Deus, o próprio Deus os entregou a uma disposição mental reprovável, para praticarem coisas inconvenientes…” (Romanos 1. 28 – 31).

Este é o estado do coração da maioria dos homens; porém, não é o desejo de Deus que o homem seja assim, por isso, enviou Jesus Cristo para salvar a humanidade.

O plano de Deus, a partir da queda, foi resgatar a humanidade. Através desse resgate abria para toda humanidade, a oportunidade de reconciliação, e nova vida: (Romanos 1. 16).

Para que esta grande salvação tivesse seu início foi necessário que algo relevante fosse consumado – a obra vicária de Cristo. Paulo pontuou: “…Cristo morreu pelos nossos pecados…”. (1 Co 15. 3) Na sua oração sacerdotal, disse ao Pai: “Eu te glorifiquei na terra, consumando a obra que me confiaste para fazer…(Jo 17. 4) No alto do monte caveira ele estava agonizando por causa do sofrimento da cruz – subitamente balbuciou: Está consumado!

Para a conquista da grande salvação tudo foi preparado e consumado. Da nossa parte, basta um ato – Crer. “Quem crer e for batizado será salvo; quem porém não crer será condenado”. (Mc 16. 16)

Para consumar a salvação da humanidade ele teve de morrer. A cada pessoa, para consumar sua salvação pessoal, basta apenas crer. Crer para ser salvo e salvo para poder viver a vida de segurança, paz e liberdade.

Não invente mais nada, tudo está consumado!

 

Francisco Meirinho

 

 

ADORAR

1 Ago

imaadorarVinde, adoremos e prostremo-nos; ajoelhemo-nos diante do Senhor que nos criou. Ele é o nosso Deus, e nós povo do seu pasto e ovelhas de sua mão. (Salmos 95. 6)

Um adorador sempre será reconhecido pelo nível de gratidão, respeito, devoção e amor que demonstra para com Deus, como Rei, Senhor e Pai amoroso.

Um adorador surge como resultado da nova vida em Cristo; quando a velha natureza é vencida e a pessoa descobre o prazer de viver no espírito, segundo o projeto de Deus. Um adorador surge como resultado da obra do Espírito Santo e subseqüente absorção da Palavra de Deus em seu coração.

Como?

Deus quer que tenhamos orientação precisa sobre tudo que desempenhamos em sua casa. Ser produtivo espiritualmente é agir com resultados. Considerando que o Senhor quer que alcancemos resultados, queremos recomendá-lo a adorar, trazendo oferendas (1 Cr 16. 29).

As ofertas especiais para qualquer fim ministerial, dízimos, etc., que trazemos para casa de Deus devem ser feitas no contexto da adoração.

Essas ofertas são como primícias que ao serem colocadas diante do Senhor, reiteram nossa posição de reconhecimento a Deus, a respeito do que ele é em favor de cada um de nós.

Nosso louvor deve ser sincero e de coração; é isso que transforma o nosso cântico em louvor e o nosso louvor em verdadeira adoração.

O salmista refere-se à adoração na beleza de sua santidade (Sl 96. 6).

Adorar na beleza de sua santidade é reconhecer a própria santidade como exuberante adorno que merece admiração, meditação e deleite.

Como seres humanos, amamos o belo, as artes e todas as coisas lindas da natureza. Nosso espírito se volta à procura do belo, do maravilhoso e descobre isso ao contemplar a beleza da santidade de Deus. Esta contemplação acontece quando estamos em oração, meditação, louvor, em espírito e em verdade.

Eu e os nossos filhos brincamos com uma expressão costumeira da minha esposa – Tere, porque ela está sempre dizendo em relação aos presentes que ganha, as coisas que vê, aos comportamentos louváveis – Que lindo!

Perante aos atos de Deus e toda a sua beleza deveríamos também nos maravilhar com mais freqüência.

Adorar em espírito

Só é possível adorar no espírito, quando vivemos em espírito e no Espírito Santo. Estar no Espírito adorando é como se estivéssemos no santíssimo, contemplando face a face, a beleza da santidade e da glória do nosso Deus (Jo 4. 24).

Adorar também é um mandamento que deve ser cumprido (Ap 22. 9)

A prática deste mandamento acontece como resultado da nossa experiência pessoal que temos tido em Cristo.

Que cada cristão sinta sempre a necessidade de viver adorando ao Senhor.

O ato da adoração eleva o cristão à dimensão de Deus.

Você pode permitir que o Espírito Santo leve-o para a sublime e pura adoração que proporciona saúde plena para o nosso ser; deixando-nos mais flexíveis, amáveis e parecido com o próprio Cristo. Afinal de contas, é debaixo de sua unção que podemos ser verdadeiros adoradores.

Extraído do livro – LUZ DAS SAGRADAS LETRAS

Autor – Francisco Meirinho

http://fmeirinho.wordpress.com/

 

ABRA A JANELA E RECOMECE


24 Maio

 

ABRA A JANELA E RECOMECE

 ImajanelaabertaJanela – uma parede flexível, movível para fechar e abrir uma abertura feita na parede, para ser aberta para a luz do sol raiar, a brisa de qualquer ponto cardeal entrar. Mas, também para ser fechada no tempo certo, para impedir que tudo aquilo que traga desconforto do exterior não penetre na nossa casa – os animais nocivos, o homem mau, o vento impetuoso, a chuva que insiste, às vezes, em penetrar o espaço que não lhe pertence. Quase todas as casas têm  aberturas, que devem ser fechadas, e abertas ao sabor de seus proprietários.

Nossa alma tem janelas? Mais do que isso! A exemplo das casas – janelas e portas. Todas são indispensáveis, desde que fechadas para o mau do mal, e abertas para o bom do bem.

Trate a sua alma como uma casa, com portas e janelas. Elas abertas para o que é relevante, significativo, contribuirão para o seu crescimento e bem-estar, para propiciar saúde física, mental e espiritual.

Assim como é preciso ter visão do mundo social e físico, tanto do externo, quanto do interno, para nos levar a agir quanto o abrir e fechar janelas e portas da nossa casa – em relação à alma, não é diferente, é preciso ter visão aguçada.

Quando perdemos a noção cognitiva, percepção dos males e benefícios, interatividade social, responsabilidade pessoal, por razões conhecidas ou não – abrimos, fechamos as janelas e portas da nossa alma, sem um critério baseado na razoabilidade e visão de mundo. Aí, os prejuízos serão decorrentes, mas não irreparáveis.

Mas se isso acontecer, há algo que possa ser feito? Se for uma casa, feche com rapidez e procure logo reparar os danos causados – pela chuva, pelo vento, pelos insetos, etc. e depois recomece com uma nova disposição de vida, com base na filosofia do melhor viver, sem muito sofrer. Para isso é necessário querer. Querer, não é apenas poder, mas acima de tudo é – agir na direção certa. Fernando Pessoa, já dizia: “Querer não é poder. Quem pôde, quis antes de poder só depois de poder. Quem quer nunca há de poder, porque se perde em querer”.

Os males da nossa existência, as adversidades da nossa vida, o pecado, que eventualmente cometemos, não quer dizer que não possamos somar, em algum momento. Mas, somam positivamente, quando determinamos recomeçar objetivamente, com vista a uma vida mais eficaz, apesar das pedras no caminho. “Pedras no caminho? Guardo todas. Um dia vou construir um castelo”. (Nemo Nox)

Se não abrirmos as janelas da nossa alma, não veremos a luz e nada ao nosso redor. Facilmente construímos redomas em torno do Self – de nós mesmos, e criamos uma carapaça e, a exemplo dos cágados, nos escondemos, deixando de enfrentar os inimigos internos e externos.

Deus ama a coragem, e repudia a covardia, hipocrisia e disfarces. Quando abandonamos, ou deixamos o que nos impede, e partimos com ousadia para o recomeço, onde nossa percepção do que nos amarra é maximizada e decorrentemente começamos a avançar, progredir, agir – como está escrito: “…livremo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve, e corramos com perseverança a corrida que nos é proposta, olhando para Jesus…” (Hb 12. 1, 2)

Abra a Janela e a porta da sua alma! Recomece, deixando o que atrapalha e correndo para algo mais substancial.

 

F. Meirinho

http://fmeirinho.wordpress.com/

A SATISFAÇÃO DE DEUS

1 Fev

O Gênesis registra que Deus depois de ter criado todas as coisas olhou e disse: tudo ficou muito bom. (Gênesis 1. 31)

imacéuSempre estamos pensando, idealizando e fazendo coisas. Será que temos a preocupação de olhar para aquilo que fizemos, ou fazemos e submeter ao auto-julgamento para ver se ficou bom?

Não podemos fazer as coisas simplesmente para nos manter ocupado, ou como único meio de sobrevivência, ou mesmo pela ambição pelo bem. Precisamos fazer as coisas como se fossem uma obra de arte, a ser apreciada tanto por nós quanto pelos outros. Deus fez, passou a analisar, ver, apreciar e depois disse: Muito bom!

Admiro as obras dos artistas, mas percebo que a maioria se inspira no criador de todas as coisas.

Todas as belezas que Deus criou se fossem colocadas numa feira de exposição, passaríamos o resto da vida só admirando.

Quando Deus fez todas as coisas, Ele na sua sapiência e onipotência resolve dar uma admirada. Delícia! Talvez olhe para algum arcanjo, ou querubim, meneie a cabeça, abra um sorriso e diz: Gostei! As hostes angelicais se entreolham e estupefatos com toda a beleza, pasmam diante da satisfação divina.

Na natureza física e biológia, não sei se Deus continua construindo e fazendo, mas no universo espirutal, com certeza.

Deus não parou de pensar. A bíblia não encerra o pensamento de Deus. Deus não sofreu amnesia. Ele ainda pensa sobre você, o mundo presente e futuro. Jesus ao ascender aos céus, anunciou – vou preparar-vos lugar.

Em nossa restauração e adorno espiritual, a obra de Deus continua. Até que:

Sejamos como Jesus – o varão perfeito. Noiva adornada para o seu noivo. Deus ama o belo! Tudo o que faz avalia e tem prazer em dizer – muito bom! Ele deseja olhar para você e dizer – gostei!

Certamente, ele como pai, deseja que você olhe para os seus feitos e possa também dizer: Gostei! Mas lembre! Ele precisa gostar também daquilo que você fez, faz e eventualmente possa fazer.

F. Meirinho

http://www.prmeirinho.zip.net/

http://fmeirinho.wordpress.com/

https://twitter.com/FMEIRINHO

 

MENINA DOS OLHOS

20 Jul

ImaolhoGuarda-me como a menina dos olhos, esconde-me, à sombra das tuas asas…(Salmos 17. 8)

Quem não busca por melhor segurança diante da fragilidade da vida e dos constantes perigos que nos rodeiam? Quem, como seguidor de Jesus, não sente como as setas malignas tentam nos atingir? Para procurar viver com maior segurança possível utilizamos de vários meios disponíveis, de acordo com as nossas possibilidades, além colocar em prática nossa experiência de vida e a prudência aprendida, recorremos à proteção divina.

Sabemos pela história que o rei Davi foi um grande guerreiro, e tinha em torno de si todo o aparato de segurança, mas, além de tudo isso, entendia que – se Deus não guardar a cidade em vãos são os guardas –  por isso buscava proteção.

Usou da sua imaginação e de seu talento poético para relacionar a “menina dos olhos” com a segurança divina: Guarda-me – dizia – como a menina dos olhos, esconde-me, à sombra das tuas asas.

Davi o rei estava coberto pela promessa de Deus quanto a proteção de seu povo. Moisés, o grande líder do povo de Deus na jornada rumo à Canaã, em seu cântico de gratidão disse: “Porque a porção do Senhor é o seu povo; Jacó é a parte da sua herança. Achou-o numa terra deserta e num ermo solitário povoado de uivos, rodeou-o e cuidou dele, guardou-o como – meninas dos seus olhos”. (Dt 32. 10)

Há promessa de Deus em guardar o seu povo, apesar de todas as ameaças. Assim, como Israel sobreviveu as mais duras privações e conflitos, a igreja também está sendo vitoriosa como parte das promessas de Deus, apesar do caos da religião cristã. Jesus afirmou: “as portas do inferno não prevalecerão contra a minha igreja”. A igreja de Cristo está predestinada à vitória, mesmo que muitos a abandonem.

Você é convidado a ser protegido como a – “menina dos olhos”de Deus, expressões que inglês é: “Apple of the eye” – por representar aprazibilidade e delicadeza. No hebraico aparece a palavra îslôn, que literalmente quer dizer pequeno homem, em função da imagem que é projetada quando alguém olha nos olhos do outro.

Não devemos pensar apenas no fato de estarmos para Deus como menina de seus olhos. O próprio Deus deseja estar em nós como – meninas dos nossos olhos, na forma da fé que defendemos e da palavra de Deus que devemos guardar no nosso interior, conforme está registrado: “Filho meu, guarda as minhas palavras, e conserva dentro de ti os meus mandamentos. Guarda os  meus mandamentos, e vive; e a minha lei, como a menina dos teu olhos”. (Provébios 7. 1, 2)

Poderíamos chegar a seguinte definição: Se guardarmos a palavra de Deus, como a menina dos nosso olhos, Deus nos guardará como a menina dos seu próprios olhos. Assim, como escreveu Paulo: “nossa vida estará escondida juntamente com Cristo  em Deus”. (Cl 3. 3)

Deus em mim, guardado como a menina dos meus olhos é igual eu escondido em Deus como menina dos seus olhos.

Como isso pode ser possível? Foi isso que Cristo pediu ao Pai:

“Não peço que o tires do mundo; e, sim, que o guardes do mal. (…) Não rogo somente por estes, mas também por aqueles que vierem a crer em mim, por intermédio da sua palavra; a fim de que todos sejam um; e como és tu, ó Pai, em mim e eu em ti, também sejam eles em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste”. (João 17. 15-21)

Aqui está o segredo de estar em Deus, e Deus estar em nós.

Aqui está o segredo de estarmos guardamos em Deus contra as ações do mal em nossas vidas.

Aqui está o segredo para que o mundo possa crer que Cristo foi enviado como salvador e transformador.

Aqui está o segredo da vida escondida e guardada como – menina dos olhos de Deus, escondida debaixo de suas asas.

Olhe nos olhos de Deus e vê se você se encontra lá. Se tiver dúvida, vá ao espelho – logos de Deus, e vê se a sua palavra está escondida na menina dos seu olhos. Eu e você em Deus, somos mais do que vencedores.

F. Meirinho